CRÍTICAS, ANÁLISES, IDÉIAS E FILOSOFIAS EM GERAL A RESPEITO DE FILMES DE HORROR DE TODAS AS ÉPOCAS, NACIONALIDADES E ESTILOS, E MUITAS OUTRAS COISAS RELACIONADAS AO GÊNERO

sábado, 3 de abril de 2010

Festival Hitchcock: O Homem Que Sabia Demais

   Velhos hábitos são difíceis de morrer: pelo menos uma vez ao ano algum canal de TV programa um festival de clássicos de Alfred Hitchcock. Ainda bem! São filmes que, por mais que tenham sido reprisados, preservam sua força e não perderam nadinha de seu impacto, o que faz com que sejam descobertos também pelas novas gerações. Seus filmes não são meras relíquias para cinéfilos: continuam sendo entretenimento de primeira qualidade, ao mesmo tempo em que oferecem inesgotáveis temas para estudos mais profundos sobre seu significado e sobre o próprio processo de criação artística.
   O ciclo Hitchcock: O Homem Que Sabia Demais, do canal pago TCM (Turner Classic Movie), apresentará sessões duplas de clássicos do diretor todas as quartas e sábados de abril, começando hoje à noite com as obras-primas Um Corpo Que Cai e Pacto Sinistro. Ao todo são quinze longas, incluindo três dos melhores de sua fase britânica, e um documentário de curta duração. Nem precisa dizer que é um festival imperdível, certo?
   Hitchcock é uma paixão antiga minha que e durante anos me dediquei a estudar profundamente sua obra. Em agosto de 2008 organizei e ministrei em Fortaleza, no Ceará, o curso O Cinema de Alfred Hitchcock, o qual pretendo continuar lecionando em outras cidades. Basta me convidarem! Colocarei em breve aqui no blog a ementa do curso para que os interessados entrem em contato comigo e possamos levar adiante esse projeto. Garanto que o curso é bacana e cheio de surpresas, mesmo para quem já é iniciado no universo do Mestre do Suspense!
   Para ilustrar a postagem, reproduzo as páginas da edição histórica da revista Vanity Fair de março de 2008, que convidou alguns dos maiores astros e estrelas de Hollywood para recriar cenas famosas dos clássicos de Hitchcock. O resultado é encantador, com atrizes do calibre de Charlize Theron, Scarlett Johanson, Naomi Watts, Jodie Foster e Marion Cotillard, além das veteranas Eva Marie Saint e Julie Christie, dando nova roupagem a momentos emblemáticos do cinema hitchcockiano.

 
Programação completa do festival

Um Corpo Que Cai, sábado 3, 22h
Pacto Sinistro, sábado 3, 0h10
Perfil de Hitchcock: Os Primeiros Anos, quarta 7, 22h
Sabotagem (O Marido Era o Culpado), quarta 7, 22h30
Disque M para Matar, quarta 7, 23h50
Psicose, sábado 10, 22h
A Dama Oculta, sábado 10, 23h55
Suspeita, quarta 14, 22h
Os 39 Degraus, quarta 14, 23h45
Janela Indiscreta, sábado 17, 22h
O Homem Errado, sábado 17, 0h
A Sombra de uma Dúvida, quarta 21, 22h
Um Casal do Barulho, quarta 21, 23h55
Intriga Internacional, sábado 24, 22h
Perfil de Hitchcock: Os Primeiros Anos, sábado 24, 0h20
O Homem Que Sabia Demais, quarta 28, 22h
A Tortura do Silêncio, quarta 28, 23h20

16 comentários:

  1. Fantástico o resultado do trabalho de re-encenação das cenas famosas dos clássicos de Hitchcock. O cuidado com os detalhes é impressionante! Em Janela Indiscreta é possivel ver uma foto do "velho mestre" na parede ao fundo, logo à esquerda do Javier Barden! Pena que não vou estar em casa esses dias para tentar acompanhar o festival! Mas a lembrança é mesmo boa, pois meses atrás, "garimpando" uns DVDs nas Americanas da vida, encontrei uns clássicos por preços muito convidativos, entre os quais alguns do Hitchcock... É achar um tempinho e fazer uma "maratona" Hitchcock, com muita pipoca e Coca-Cola! Abraços

    ResponderExcluir
  2. Marcello, realmente é um trabalho impressionante. Tenho essa revista em papel e toda inacreditável. É a "Edição Hollywood", com todas as matérias envolvendo temas relacionados a cinema (tem inclusive um artigo sobre filmes de horror), com outros ensaios fotográficos muito bons. O cuidado com detalhes neste especial do Hitchcock é mesmo louvável.

    ResponderExcluir
  3. Hitchcock é mesmo uma fonte inesgotável, tanto para mera diversão, como para nós, estudiosos de cinema, nos deleitarmos ao tentar desvendá-lo. Sempre que vejo um filme do Hitch é como um colírio, uma purificação para os meus olhos. Essa edição da Vanity Fair é mesmo linda, uma bela homenagem. Tô com saudade de fazer uma peregrinação (como diz o Ailton) pelos filmes do Hitch. Qualquer dia desses eu me dou esse presente.

    ResponderExcluir
  4. Preciso ver mais coisas do mestre - também, do jeito que ele era prolífico, sempre precisarei ver coisas dele, rs. Gosto muito da elegância nos suspenses dele, que fez coisas brilhantes como Janela Indiscreta (meu favorito), Um Corpo que Cai, Cortina Rasgada, Rebecca, entre outros.

    PS.: Não dá para levar o Seth Rogen a sério nem numa reconstrução de um filme do Hitchcock, não?

    ResponderExcluir
  5. Finalmente tive a oportunidade de poder
    postar no blog do Carlos, passei esses dias
    "dissecando" todo o conteúdo e está de parabéns Quantos as fotos da Vanity, ficaram com apuro visual igual das obras citadas, ficou até dificil escolher qual delas mais me impressionou mas fico com " To Catch a Thief".
    Carlos, eu estava presente ao curso por você ministrado aqui no Ceará, e foi bastante esclarecedor quanto a obra do Hitch.
    Caso você não lembrar de mim é só resgatar da mémoria aquela confusão que foi ter que eu conseguir aprender a jogar detetive na casa da bia, depois de de uma das aulas do curso, lembra?

    ResponderExcluir
  6. È uma merda mesmo,a droga do post ficou com um "buraco" bem no meio.

    ResponderExcluir
  7. Gabriel, esse Seth Rogen parece mesmo deslocado no meio dessa turma, e não foi só você que reclamou não; é a terceira pessoa que me pergunta o que esse cara faz aí. Pela graça divina, não vi nada com esse cara, apenas o FANBOYS no Fantaspoa, e sinceramente não tenho motivos para ver. Ficou no passado meus dias de Kevin Smith e sua patota. Hoje não vejo tanta 'genialidade' nos filmes dele e me interesso por outro tipo de cinema.

    Thiago, como não lembrar de você??? Hehehe... Depois de aprender a jogar Detetive, só falta você aprender a comentar aqui no blog! :) Abração e visite mais vezes o blog!

    ResponderExcluir
  8. Carlos, até gosto do Rogen - ele começou numa das minhas séries preferidas, Freaks & Geeks, e está nos filmes do Apatow. Mas realmente, ele e Hitch não tem nada a ver. E na foto, ainda tá com uma cara esquisita...

    PS.: Te mandei um email, não sei se chegou a ver. abs.

    ResponderExcluir
  9. ADOREI todos esses cartazes! Agora, quem é esse babaca que "se acha" o Gary Grant? Puts só esse eu não gostei. Parece que o cara está correndo pra aproveitar alguma liquidação da Casas Bahia! Que cara de pastel! Os outros fantásticos. Principalmente o do Psicose! Marcone.

    ResponderExcluir
  10. vladimir rizzetto5 de abril de 2010 17:54

    Nossa, lindo esses cartazes!
    Eu, que conheço pouco da obra de Hitchcock, sempre fico surpreso a cada vez que revejo alguns de seus clássicos.
    Os meus favoritos são: Psicose, Um Corpo que Cai, Festim Diabólico e Quando Fala o Coração, este último, inclusive, parece que não é um dos seus filmes mais festejados, porém, gostei demais da trama que tem a psicanálise como tema central da estória. Também é oportuno citar que o elenco é de foder: Gregory Peck e a belíssima Ingrid Bergman! Show!
    Carlos, você me disse certa vez que as ciências da psicanálise, psicologia e etc. estavam em evidência na época que o filme foi produzido. Hitchcock sabia aproveitar bem quaisquer temas para fazer um grande filme, não é verdade?
    Bom, quanto a sessão de TV, vou ficar chupando o dedo, pois não tenho esse canal...

    ResponderExcluir
  11. Vladimir, também não tenho o TCM, mas tenho todos os filmes em DVD, então pode passar aqui quando quiser e fazer a rapa. ;)

    Psicanálise era novidade quando foi feito QUANDO FALA O CORAÇÃO, o Hitchcock sempre estava atento aos temas em alta no momento. Eu acho que quando ele abordava a psiquiatria de maneira tão objetiva, como neste filme e em MARNIE, a narrativa perdia parte de sua força. Ele se concentrava num trauma muito específico e construía a história em torno daquilo. Prefiro quando a loucura do personagem era mais ampla, como em PSICOSE, UM CORPO QUE CAI ou PACTO SINISTRO, por exemplo. Ou ainda A SOMBRA DE UMA DÚVIDA, outra de suas obras-primas.

    Abração!

    ResponderExcluir
  12. Que legal, o Thiago por aqui! Só gente boa no seu blog. :)

    Sobre o Seth Rogen, eu até tinha comentado com você, também achei nada a ver. Deu um ar cômico (totalmente sem propósito) à foto. Não gostei mesmo!

    ResponderExcluir
  13. Gosto muito do Seth Rogen... em comédias.

    Ganhei um dvd duplo de LIFEBOAT no Natal* e ainda não assisti. Como raramente ouço falar nesse, imagino que seja mesmo um Hitchcock menor, não? Vou ver e tirar as conclusões.

    * Meu irmão me deu ainda os DVDs de O HOMEM QUE SABIA DEMAIS e PACTO SINISTRO, ambos FATAIS.

    ResponderExcluir
  14. Gustavo, ótimas aquisições as suas. LIFEBOAT é maravilhoso; imagine FESTIM DIABÓLICO ambientado num bote salva-vidas no auge da Segunda Guerra Mundial. Ou nem precisa imaginar: veja o filme. É outro que está entre os meus preferidos; ignore essa coisa de "Hitchcock menor". Praticamente todos os filmes dele têm muita coisa boa para se descobrir.

    ResponderExcluir
  15. Perfeitos! Janela Indiscreta, além de ser meu filme favorito do mestre é a melhor foto da série!
    Hitchcock é incrível, um mestre supremo. Pena que não conheço muita coisa dele mas sempre que vejo algum filme que não conhecia me surpreendo com a qualidade. É um daqueles poucos cineastas que fazem o filme "redondo", atores impecáveis, roteiros fantásticos, direção corretíssima. Nada nos filmes dele parece fora do lugar ou "podia melhorar".

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails

Canal Cine Monstro Rock Horror Show!!